TanTien, poesia tai chi

 

www.TaiChiChuanBrasil.com.br 

Poesia tai chi.

Os princípios e concepções poéticas, filosóficas, científicas da arte do tai chi chuan, com a experiência dos antigos sábios filósofos taoístas nos exercícios fisícos respiratórios, o Chi Kung, cujos príncipios são: regular a postura do corpo físico, regular os pensamentos e regular a respiração no cultivo do caminho da saúde,longevidade, com estratégias de defesa pessoal, através de movimentos centrados no relaxamento.

A poesia do movimento é associada com a aplicação dos dez princípios. Renovada nas repetições da prática.

  1. ser vazio, ser ágil e manter a energia no sincipúcio.
  2. encolher o peito e estirar as costas.
  3. aforuxar a cintura.
  4. distinguir o cheio e o vazio.
  5. baixar os ombros e deixar cair os cotovelos.
  6. empregar o pensamento e não a força muscular.
  7. ligar o alto e o baixo.
  8. unir o interior e o exterior.
  9. ligar os movimentos sem interrupção.
  10. buscar a calma no meio do movimento. (Despeux)

Os dez princípios são aplicados mantendo a ponta da lingua  no palato superior, no céu da boca, conectando os dois meridianos extras, o meridiano yin da face anterior do corpo, localizado no plano de simetria que divide o lado direito do lado esquerdo,  o meridiano tem o trajeto que vem do assoalho pélvico, do ponto Hui Yin do meridiano Vaso Concepção, o contato no palato superior conecta com o meridiano Vaso Governador, Du Mai, o trajeto na parte posterior do corpo, na linha da coluna vertebral.

 O Vaso da concepção. Iniciando  no plano de simetria, no ponto Hui Yin,RM1, o meridiano Ren Mai ponto número 1, entre o ânus e o escroto, nos homens e entre o ânus e a vagina nas mulheres,ponto de origem de Ren Mai, o meridiano Vaso da Concepção.

 O Vaso Governador. Du Mai, o meridiano Vaso Governador origina no ponto médio entre o final do osso cóccix  e o ânus,  Changquiang,DM1, meridiano Du Mai ponto 1.

Os meridianos,  do vaso governador, trajeto na coluna vertebral, o meridiano yang; e o meridiano do vaso da concepção, na frente do corpo, o  meridiano yin. Formam um circuito de energia central, conectados, o yin e o yang, o contato da lingua com o palato, faz a conexão estimula as glândulas salivares, aumenta a capacidade de concentrar a atenção mental. Necessários durante a aplicação dos dez princípios.

 1- Ser vazio, Ser ágil e manter a energia no sincipúcio, na fontonela, “na moleira do recém-nato”, no topo da cabeça, no ponto de acupuntura Pae Roe, “cem reuniões”, no ponto 20 do meridiano vaso-governador. Imaginar um fio com tração para cima, que nos traciona o corpo elevando para o alto. A qualidade de nossa intenção pode ser avaliada pelos sentidos. Percepção de ausência  de peso corporal produz a sensação de vazio, o que permitirá realizar um confortável relaxamento dinâmico, isto é, na prática de cada movimento o menor esforço é conseqüência da aplicação desse primeiro princípio-mestre, dos nove, demais princípios. É pré-requisito para todos os demais princípios.

2- encolher o peito e estirar as costas, como que suspenso por um fio, o primeiro princípio é a referência para o segundo que ao aplicarmos consideramos,imaginando, estarmos submetidos por uma força que nos tracionando, para o alto, provoca o segundo principio; sem que tenhamos um trabalho muscular, encolhemos o peito e estiramos as costas sem qualquer esforço muscular. A qualidade da nossa intenção em focar a atenção mental no primeiro princípio influi na realização do segundo princípio; quanto melhor a qualidade da imaginação aplicada, que deve ser natural, sem esforço, na manutenção da atenção focada. Produzirá a possibilidade do não esforço durante o movimento. E assim, sucessivamente ao aplicarmos cada princípio sempre associamos a condição do primeiro principio, como que suspenso por um fio.

3- Afrouxar a cintura, direciona para as pernas o peso do tronco, membros superiores e cabeça.

4- distinguir o Cheio e o Vazio, no estilo Yang Cheng Fu, distinguindo o de 70% e 30%, do peso corporal, distribuído na proporção de 70% , referindo ao cheio,em uma perna e, 30% em outra, alternando da perna direita, para a perna esquerda; durante todos os movimentos. Imaginando os princípios 1, 2, 3, 4 no mesmo foco de atenção mental, ao mesmo tempo, coordenados numa mesma ação. Aumenta a percepção de toda a região plantar, da planta dos pés. Conectada as palmas das mãos, a primeira região, e a mais fácil, de adquirir uma boa observação sistemática na qualidade trazida pelo relaxamento para o bom desempenho na finalização de cada sinal relacionado com a boa distribuição do peso corporal coordenado com a sensação de relaxamento das palmas. A conexão favorece o ajuste da distribuição do peso corporal. A palma das mãos, mais sensibilizada, induz ao restante do corpo os sinais da experiência.

5- baixar os ombros e deixar cair os cotovelos soma aos princípios anteriores aumenta a circulação do sangue, do chi, o sopro vital, na parte superior, do tórax, dos membros superiores e da cabeça. A direção da circulação superior até o baixo-ventre é conseqüência da qualidade da conexão da palma das mãos com a planta dos pés. As extremidades induzem sinais para os órgãos internos. A respiração, na inalação, junto ao ar inalado, o chi. Coordenada com a descida dos cotovelos, o chi desce ao baixo-ventre. Os sinais são potencializados no centro de energia vital, o TanTien, localizado entre a parede abdominal e as costas, no meio da distância. Abaixo da cicatriz umbilical, o umbigo, do seu limite inferior três dedos abaixo. Depois distribuídos para as extremidades integrando aos sinais.

6- Empregando o pensamento e não a força muscular, aumenta a circulação geral, porque, os músculos fazem o necessário e o suficiente guiados pelos sensibilizadores biomecânicos potencializados pela dinâmica sucessiva. A tensão suficiente dentro das condições trazidas pelos sentidos das plantas dos pés e das palmas das mãos, que são usados para medir a força empregada no movimento.

7- ligar o alto e o baixo na proporção equivalente e inversa das pernas, alternando o alto, a palmas das mãos, com o baixo, as plantas dos pés. Preserva a qualidade da circulação durante todo o tempo em que é mantida a atenção focada. Tornando a concentração de toda  a circulação vital, canalizada no foco de atenção coordenada; empregando o centro de energia vital, o TanTien como centro a partir do qual realizamos nossas observações, quanto mais intensa e espontânea. O pensamento é melhor aplicado. A energia está onde o pensamento estiver.

Ritmo Poético

 Os princípios 8, 9 e 10 são a estrutura central para o ritmo da conexão do ser humano com a natureza. Os versos poéticos são a soma de todos os sinais do interior e do exterior.

 8- unir o interior e o exterior.

 9- ligar os movimentos sem interrupção.

 10- buscar a calma no meio do movimento.

 Eles são a estrutura de rima cuja repetição traz novas experiências. Se nós reduzimos a velocidade dos movimentos do corpo aumentamos a da mente, apesar da unidade que existe, corpo/mente, a mente trabalha melhor sobre os controles dos movimentos corporais, nos encadeamentos na câmera lenta. Transformar as tensões, os bloqueios que registramos nos músculos quando nos movemos ou, nossas emoções que se espalham pelo corpo, ainda que estejamos parados elas encontram um alvo, que pode ser um órgão interno ou, diferentes cadeias musculares.

A transformação das tensões em energia ativa reciclada ocorre de maneira natural dentro do movimento. A cada novo movimento que se inicia decorrente dos ajustes, nasce uma nova energia transformada, o mecanismo de busca de equilíbrio fisiológica do organismo direciona e, usa a própria tensão, para levar a cabo a qualidade, o que fica evidente no bem estar geral, que resulta na conclusão, quando no encerramento do exercício regular.

 Os dez princípios são referências da parte objetiva ao mais subjetivo dos conceitos da prática do tai chi chuan que culmina no estado de mente vazia. Estado que propícia acumular luminosidade espiritual material necessário para autoconhecimento e o desenvolvimento do espírito para planos superiores.

 Transcender os limites conceituais é uma habilidade que depende da entrega, da disponibilidade interna sincera. Aplicada na prática. Usar a referência dos princípios para adquirir habilidade de respostas aos ajustes, contando com o relaxamento como base de apoio ao invés de tensão muscular além do necessário e suficiente para a manutenção do padrão, manter os músculos o mais próximo do natural sem sinal de alongamento ou esforço por tensão muscular aplicada em demasia. Permitindo assim, uma entrega voluntária, para que sejamos guiados ,por uma condição, de menor esforço para realizar cada um dos movimentos.

No dia-a-dia aplicamos na atividade que realizamos a exata experiência que nos levou a transcendência dos conceitos enquanto estávamos realizando a Forma . A filosofia do caminho certo em qualquer evento, situação, acontecimento, meditação, reflexão, contemplação é ativada como se estivéssemos fazendo os movimentos da Forma do Tai chi chuan.

Embora, não estejamos efetivamente, praticando os exercícios de rotina da arte. A nossa criatividade, exercitada com a imaginação sempre presente nos exercícios, conciliando atividade do corpo e o da mente. 

O exercício do corpo e o exercício da mente, ao mesmo tempo, num mesmo instante, poupando o dispêndio de energia; Se nós os realizássemos separadamente.

O exercício integrado produz uma poupança energética, a qualidade é distinta porque resulta de uma ação do corpo e da mente no relaxamento e na entrega voluntária. Promove transformações, por intermédio dos sentidos.

Acontece que encontram melhor ambiente mental, para expressão de seus sinais.por termos os nossos sentidos mais focados, na ação de nossas percepções associadas aos sinais interno, de nosso organismo e externo, do meio ambiente é somado com a habilidade de se entregar, de se deixar envolver, o que se desdobra em maior capacidade de se adaptar ao que nos solicitar como resposta.

 Tao, o caminho certo, se percebe na unidade caminhante e caminho, o conteúdo da unidade se transforma sem que o nosso julgamento sobre o certo e o errado interfira. As percepções se abastecem do relaxamento da mente na ausência do mecanismo de escolha pelo julgamento.

Os exercícios corporais dos movimentos do Tai chi chuan, instruem pela experiência de cada dia de rotina de treino, em que nós praticamos com sincera busca de encontrar o caminho perfeito do início ao final da série de movimentos, nos aguçam os sentidos, aumentando o campo intuitivo por causa dos sentidos aguçados,então, nós desenvolvemos a nossa capacidade, de intuir que é possível nos permitir seguir o Tao, em todos os momentos de nossa vida.

O fenômeno , aquele que nos envolve, do qual estamos participando, sempre apresentará um melhor caminho, podendo até existir outros, mas, somente um será o que nos manterá em equilíbrio; Conforme experimentamos nos exercícios que foram sistematizados por mestres que se deixaram influenciar pelos conceitos da filosofia e ciência médica chinesa, alicerçadas pelo conceito de Tao. O melhor caminho é intuído em cada repetição e perdura reverberando na atividade diária.

Aperfeiçoando-nos para intuir harmonia nossas respostas serão mais próximas de evidenciar qual ação é a que melhor nos leva para uma conclusão que beneficia ou pelo menos não prejudica o outro. Porque, aprendemos praticando junto com o grupo colaborar para que cada um dos nossos movimentos, seja harmonioso e possamos participar do encontro de nossas buscas. Transferindo da rotina de treino da série do Tai chi chuan, para qualquer atividade que realizemos, a experiência da harmonia obtida pelo exercício.

TanTien, A Máquina Reservatório da Energia Vital

O TanTien Superior, no centro do crâneo.

O TanTien Médio, no centro do tórax.

O TanTien Inferior no centro do abdomên. 

Nenhum pensamento, a mente vazia, não ter nenhum pensamento em meio as nossas ilusões que são uma barreira para, o real estado mental de nenhum pensamento ausente de ilusão. As ilusões formam uma barreira energética. A  solução prática é imaginar um TanTien no corpo mental, onde situamos os pensamentos, emoções, sentimentos, lembranças, planejamentos, preocupações com soluções e nossas ilusões, que nascem do entrelaçamento de tudo que vivemos. É o menor esforço. Imaginar todos os pensamentos no tantien do corpo mental, ao mesmo tempo que temos o foco da atenção no TanTien Inferior, suporte para os TanTien do corpo físico, o TanTien Médio e o Superior. Ao invés, de lutar contra o constante nascer de pensamentos, ou, buscar compreender e separar as ilusões. Mergulhamos em nosso TanTien mental onde imaginamos como o centro energético de todos os pensamentos.

A tarefa ativa da mente  na imaginação de direcionar o fluxo  de pensamentos transforma a energia através da mudança de enfoque dos aleatórios circulantes em fluxo para o centro reservatório imaginário. Aos poucos, seleciona sinais de qualidade, de toda a produção de pensamento que tivemos, até o instante do dia, em que realizamos a prática dos movimentos do Tai chi chuan. O resultado da transformação da energia, resultante do exercício de reflexão, sobre o TanTien mental; Os sinais são liberados durante toda a execução dos movimentos do corpo físico no processo ; o TanTien do Corpo Mental reduz a sua atividade e libera os sinais de qualidade para o TanTien Inferior . Acalma a mente porque mantém a atividade mas dentro de condições selecionadas no Exercício de Reflexão. O Exercício de Reflexão Pessoal é Livre. O método é simples porque não necessita lembrar o que conhece mas, a energia que o envolveu no processo de entendimento.

 

 

tantien004.jpg

Exercício individual, inventário dos instantes de experiência no período de aprendizado da leitura das palavras. Qual a intensidade da emoção do momento em que conseguiu ler? o que motivou?, foi uma busca pessoal ou decorreu da entrada para a escola. O meu processo de formação iniciou com uma busca de aprendizado de leitura para conseguir ler gibi sozinho, o Tio Patinhas, o Pato Donald e os que circulavam na época, 1966. Aprendi a soletrar com minha família, depois desenhar as letras, juntá-las e pronunciá-las. A família deve dar o preparo de liberdade de opinião dentro de certas condições, a disciplina de observar, depois estudar a informação. a base para ouvir diferentes opiniões das várias áreas especializadas, noticíários e discernir por raciocínio próprio, conferindo a conclusão, complemento na busca de mais informação sobre a questão. Preparando para pensar em toda informação ao invés de aceitá-la de maneira passiva. Porém, com humildade, buscando a verdade. sem o julgamento que invalida, sem uma sincera reflexão. Isso foi importante, com a difusão da TV, aumentou a velocidade de transmissão de conhecimento por combinações de imagens. A combinação de palavras e imagens acelerou o aprendizado. O aprendizado da leitura dinamizou a mente; A história em quadrinhos ganhou uma dinâmica porque com o entendimento das palavras, deram um ritmo para as imagens. A busca por vê-las em velocidade após a leitura preparou os sentidos para assistir programas de televisão. A energia produzida por essa qualidade que fluía até a conclusão das histórias eram o que de fato imprimia na mente sinais que se reproduziam nas mais variadas leituras, uma plenitude mental. Quando os pensamentos são encontrados como memórias da emoção, a energia aciona semelhantes sinais na fisiologia energética no momento presente, Hoje,2007, século XXI. Liberando potencial para melhor sincronizar nosso sentido corporal com o inventário de nosso aspecto mental, os sentimentos e as emoções de nossas buscas.

O meu  primeiro contato com a cultura oriental foi com o Judô, na idade entre 10 e 13 anos, onde ouvi a explicação sobre Hara, denominação japonesa para o Tantien, chinês. Informações mais detalhadas sobre o Tantien obtive ao iniciar a prática entre 15 e 16 anos, a prática do tai chi chuan me abriu novas perspectivas em relação ao meu interesse por conhcer a mente humana. A experiência de meus treinos fora do tatame, no chão de terra, praticando rolamento na busca de sentir  passar pelo chão com suavidade, mantendo o corpo o mais relaxado e numa forma circular. Praticava no quintal de chão da casa onde morava. A Meditação no Hara sempre que entrávamos e antes de sairmos do dojô. A filosofia do judô. A disciplina associada com o interesse pelo conhecimento expandiu a procura por tudo o que se relacionava com a consciência, a mente, uma vez que, a instrução prática era para usar a força do adversário o pensamento tinha que estar focado na ação, para aplicar os diferentes golpes do judô. Além disso, o rolamento e a queda, deveria ser suave, para nem mesmo sentir o tatame. Como nos gibis, uma vez que o entendimento das palavras possibilitou continuidade nas imagens construídas referentes ao texto dos quadrinhos. Nas aulas de judô, sabendo cair era o principal para saber a técnica de cada golpe, porque o entendimento de como o corpo caía quando lhe era aplicado os variados golpes aumentava a apossibilidade de melhor aplicação de sua técnica de arremessar. A imagem,desde o inicio até a conclusão da queda, produz um entendimento que aperfeiçoa a técnica, de como aplicar a força do adversário, em beneficio para a conclusão do arremesso do adversário na melhor direção para que a queda do adversário possa ser suave; Com isso, expressando a gentileza comum nas artes internas como o Tai chi chuan, Pa Kua, Hsing I, Judo. O adversário é respeitado quando o golpe aplicado foi na técnica, o que significa o melhor caminho, para que o golpe, o conduza para uma queda suave. A experiência registrada é a percepção do momento de ação.

O campo imaginário, durante a prática dos movimentos do tai chi chuan yang cheng fu é imaginar um adversário aplicando um golpe que se adapta ao movimento. O ritmo lento permite a mente, um leque de ações num mesmo foco em atenção suspensa; Assim, são muito mais percebidas as transformações, aquelas que nos ensinam selecionar os sinais de qualidade, os sentidos somados no memso foco de atenção, tornam se uma unidade fundamental, para os exercicios de, reflexão antes da prática corporal e a imaginação durante o encadeamento dos movimentos, da ginástica, própriamente dita. Os movimentos são sistematizados para atender as condições que remetem o praticante para o estado de arte, o praticante e  a arte do Tai chi chuan tornam se um só, assim como, caminho e caminhante, o yin e o yang. Os momentos de criação de cada momento em que as transformações conduzem a outro movimento, nos sucessivos, do inicio até a conclusão.

 Quando numa reflexão sobre o TanTien é interessante que recordemos quais momentos ao longo de nosso processo de formação e contato com o conhecimento, tivemos experiências que nos posssibilitou entendimento. A plenitude está em lembrar a intensidade do momento em que chegamos na conclusão, uma compreensão por nós mesmo, sobre  nós mesmo. na medida que adquiria mais conhecimento e mais habilidade na leitura. Verifique em sua história pessoal relacionado com o desenvolvimento de seu conhecimento. Citando a minha história: Os gibis; a literatura infanto-juvenil; as enciclopédias; os fascículos Conhecer,  sobre átomos, fissão nuclear, fusão nuclear, energia nuclear;  a Revista Realidade; Manchete; O Cruzeiro; Paris Match;Seleções Readers Digest; coleções Ediouro; os Jornais; o cinema; os programas de rádio; a televisão. Por exemplo,no 2º Grau, na década de 70, das disciplinas profissionalizantes fiz a opção por psicologia, porque, qualquer profissão que escolhesse necessitaria de conhecimentos básicos de psicologia. Além de me possibilitar melhor entendimento de leituras que fazia de religiões, filosofias ocidentais e orientais. Das faculdades que cursei sem concluí-las, a engenharia civil e a fisioterapia, me armazenaram de conhecimentos que associei aos estudos esotéricos e cultura espiritual. Empregando uma adaptação possível, através de, cruzamento de conceitos ocidentais e orientais, com mesma base de expressão.

  A teoria do yin e o yang, os opostos complementares entre si; A Teoria da circulação de chi, o sopro vital, pelos canais meridianos; a teoria zhang-fu, os órgãos internos; a Teoria dos cinco elementos da natureza: metal, madeira, água, fogo e terra, são conhecimentos que remetem a pesquisa dos mais diferentes assuntos. Teorias de Freud, Jung e Lacan e posteriores desenvolvimentos da Psicologia. O trabalho de Jung reuniu a fé e a razão, característica que é encontrada de diferentes maneiras em todos os povos humanos, uma incessante busca humana da totalidade de si e do universo que o cerca. O que é o universo? Qual o tamanho do universo? Nos menores detalhes, a emoção e a razão são reunidas para, juntas aumentarem as chances de encontro satisfatório e suficiente. A dualidade, emoção e razão funcionando como uma ferramenta de acesso na busca da totalidade.       

O ser é constituído de sete corpos do mais denso ao mais sutil, com múltiplos canais de energia psíquica semelhante aos muitos universos, um deles com menos dimensões é o que nós habitamos em três dimensões. O nosso universo é um pequeno ponto na multiplicidade de universos. Cada universo contém vários universos paralelos, cada um de tipo diferente do outro, mas, todos dependentes da fluidez para sua existência. O Tao contém todos e está contido na unidade e na multiplicidade. O corpo físico humano é o da matéria densa, um ponto na multiplicidade do ser, de seus corpos mais sutis. O Tao está contido em todos os corpos, assim como, nos muitos universos. A fluidez é essencial para a existência da vida humana no universo. Todas as funções fisiológicas orgânicas que mantém vivo o corpo, o micro-universo. Então, um tao do corpo humano. O macro-universo, que nos cerca, somos o micro-universo inserido na multiplicidade cósmica. Os nossos corpos sutis se comunicam com o mais denso por conexões que interconectam centros energéticos correspondentes de cada um deles. E todos interferem, influenciam mutuamente uns aos outros, o yin e o yang, a dualidade contida na unidade é o Tao presente em todos os corpos.

Na mente humana a consciência e a subconsciência estão presentes no sono e na vigília, em qualquer pensamento, uma parcela consciente e uma parcela subconsciente. Em cada ação, emoção e razão. O entendimento é o processo do bom uso da ferramenta, do seu uso, depois desapegar abrindo espaço para a totalidade ou plenitude de resposta, o conteúdo surge com o nosso desapego em relação à busca. Porque é característica do ser humano. Transcendendo assim o fluxo de pensamento que decorre dessa busca.

A mente mergulha natural para níveis mais sutis de suas estruturas possibilitando a expansão de suas comunicações para os estágios mais elevados e superiores no autodesenvolvimento. O TanTien é o centro de campos de possibilidades de acesso.

 A Neurociência que muito avançou, possibilitando ajustar entendimento sobre, conceitos antigos chineses, que agora podemos elaborar uma inovação de linguagem, em relação ao Chi, se o entendermos como uma ação de campo, semelhante à teoria de campo eletromagnético, apesar de o Chi representar na fisiologia, a respiração. A Indução magnética, porque, os estímulos físicos do sistema nervoso é uma corrente elétrica, e gera um campo eletromagnético. A respiração, no aspecto sutil da matéria, induz a circulação nos trajetos internos e superficiais do corpo: Integrando ao Tan-Tien, centro do campo eletromagnético de todo o corpo, apesar do bombeamento cardíaco acentuar o órgão coração, como o local de maior intensidade de campo, o Tan-Tien é onde se concentram os resultados de toda atividade eletromagnética influenciada pelas reações químicas e elétricas do organismo.

No centro do abdômen três dedos abaixo da cicatriz umbilical, o umbigo, no final da prática do Tai chi chuan, do encadeamento dos movimentos da Forma, o foco de atenção da mente no tan-tien aumenta a chance de melhor qualidade de armazenamento do campo resultante dos exercícios. A pergunta que me fiz ao iniciar a prática com mestre Hu Hsin Chang no início da década de 70 foi o que é a mente na cultura chinesa, o que é mente vazia, o que é o vazio, o que é a consciência, o que é o espírito o Tai chi chuan pode ajudar a humanidade, hoje,no momento presente afirmava o mestre Hu mesmo que a maioria das pessoas desconheçam os movimentos do Tai chi chuanObter resposta exigiu uma investida no conhecimento filosófico,científico, espiritual, ocidental e oriental. As explicações que recebia sobre Tai chi chuan continham conceitos que só poderiam ser entendidos como os mestres queriam dizer se o entendimento para as perguntas fossem satisfatórias,pois dependiam do esclarecimento do pensamento chinês em relação às perguntas uma vez que a teoria do Tai chi chuan, os clássicos escritos pelos mestres fazem referência a elas nos Dez Princípios da prática. Na essência a concentração mental natural e espontânea adquirida pelo não esforço por obtê-la. Um estado mental em que os pensamentos, como acontecimentos internos, sem que eles prejudiquem a ação principal, a atençaõ mental focada no TanTien.

tantien-espaco-magnetico004.jpg 

Na essência a concentração mental natural e espontânea adquirida pelo não-esforço por obtê-la. Um estado em que se observam os pensamentos como acontecimentos internos, sem que eles prejudiquem a ação principal, onde a atenção está focada, no TanTien. A cultura esotérica das instituições iniciáticas, a maçonaria e a rosa-cruz, estudos sobre espiritismo umbanda,candomblé. Religiões católica, judaica, islâmica e espírita kardecista. Movimentos alternativos, as correntes diferentes de escolas nutricionais e os movimentos holísticos das décadas  de 80 e 90. O Tai Chi Chuan Yang Cheng Fu é Holístico desde a sua fundação no século XVIII, reuniu as mais importantes teorias científicas e filosóficas. Multidisciplinar na sua origem.

 tantien003.jpg

  

A Imprensa, o Rádio, a Televisão contribuíram com informações, por exemplo, o seriado Kung Fu, com David Carradine, exibido pela Rede Globo coincidiu com o período que me aplicava por conhecer a cultura oriental. Outro seriado, “O Mundo em Guerra”, sobre a Segunda Guerra Mundial, no período que investigava sobre a Paz, estudava sobre todos os grandes conflitos. Descobri que é possível extrair da mídia de qualquer que seja a sua produção, elementos que administrados com uma relação de busca.

Toda e qualquer exibição tem nela algo de útil na educação. Entretanto, o processo seletivo que, seleciona a informação positiva para encontrá-la é necessário que se tenha uma visão de um espectador ativo. O olhar crítico sem acréscimo de si ou de seu próprio conhecimento.

Mas, a procura de encontrar a linha de raciocínio empregada pelo diretor da exibição. Qual a relação com o tempo histórico? Qual a relevância para as diferentes especializações, e o público em geral. O que acrescenta ao conhecimento pessoal? Quais fatos que levaram a televisão exibir o seriado, a novela, as pautas dos programas Globo Repórter, o Fantástico.

A mente que busca uma consciência universal encontra perspectivas, de utilizar toda a informação como um complemento para a educação. Assim, ao invés de alienação, aceitar em estado passivo toda a transmissão, pesquisava sobre o que tinha assistido, a opinião formada com base no resultado final é favorável para formular uma construção de todos os programas. Existe uma leitura que não é explícita, assim como o Tao, muitas vezes está nas entrelinhas, e não na imagem primeira.

Existe um aprendizado para fazer a extração de todo o lado positivo de cada idéia transmitida.  Acompanhei o desenvolvimento da Televisão no Brasil, fazendo dos canais um laboratório de idéias. Cruzamento de informação entre todas as artes, localizando o mundo antigo, dentro do mundo moderno e vice e versa, localizando no tempo histórico os dado antigo e a sua evolução até hoje, o século XXI.

A energia de qualidade de criação está na percepção do momento de criação do autor da expressão, ou canal de mídia. A televisão, o cinema, o teatro. É a compactação das percepções dos acontecimentos diários, das artes , da moda, dos esportes, das realidades que são representadas pela escolha de informação, o arranjo que remete para um insight, ou entendimento de alguma pergunta interna relacionada com o tema.

A mente centrada durante a atividade, é uma ação intencional de reunir no centro da unidade, focar a atenção em conduzi-la, imaginando, a imagem na ação, no exato momento em que se realiza o movimento físico ou mental. Imaginar a descida para o centro no abdômen, as seqüências dos sinais emocionais, do fluxo de pensamento. 

A Atenção da mente ao fluxo proporciona ao já acelerado fluxo maior aceleração, quando atingir um limite crítico, devido ao aumento das vibrações de menor comprimento de onda. Os sentidos não percebem, os pensamentos mais velozes tendem para a velocidade da luz, especialização da subconsciência em intercomunicação com o espírito vital, que anima a vida, resultando em um estado mental, denominado mente vazia; imaginando o fluxo de pensamentos direcionados para o abdômen, a transformação das emoções dos sentimentos e os pensamentos que estejam associados numa mesma vibração de nível de energia todos eles no tantien , são transformados retornando com suporte mais puro para o entendimento, passar por uma comunicação com canais referentes aos planos superiores na escala da evolução da consciência, fronteiras com o mais elevado plano espiritual, o universal.

 As grandes criações humanas advêm dessa comunicação, entre, o estado mais elevado, dentro campo da evolução da consciência, para uma consciência orientada por uma unidade, com a qual, uma consciência universal, aumenta a chance de criação, por causa da essência comum dos seres humanos, a busca da totalidade. Inclusive na busca por encontrar o estado da ausência de pensamentos, uma ansiedade inerente ao encontro é camuflada na disciplina. 

O tai chi chuan yang cheng fu permite com a amplitude de movimento do corpo ocorre uma expansão dos limites de atenção para os sentidos, com isso , são estimulados, ao mesmo tempo da transformação dos pensamentos, para sinais de campo magnético compactados de informação. Arranjados em ordem de intensidade de energia emocional.

O tai chi chuan é o arranjo sobre forma de poesia traduzida dos sinais de melhor qualidade para realizar o movimento.

 Oscar Niemeyer.

oscar-niemeyer100.jpgO Globo, 21 de Dezembro de 2007. “O presidente do Flamengo, Márcio Braga, entrega ao rubro-negro Oscar Niemeyer camisa personalizada: Centenário em vermelho e preto”.

 Por exemplo, Oscar Niemeyer, a arquitetura da intensidade da energia da natureza do ambiente local. Os projetos têm a característica de serem cada um deles, único, exato sem rigidez, integrado e ao mesmo tempo destacado do entorno, as estruturas que projeta expressam movimento.  A apreciação pela natureza, impõe para as suas criações uma poesia das formas. A mente vazia encontra o tao, o melhor traçado arquitetônico para o ambiente ,onde será construído o projeto; o melhor caminho promove a beleza e harmonia da arquitetura. Porque nossos sentidos detectam sinais de qualidade e encontram nelas a totalidade, a arquitetura e a natureza do exato local em que se encontra. Mas, também o exato momento da criação, o preciso instante do entendimento entre a fonte e a tomada da consciência que induziu os traços de Niemeyer, a entrega ao estado natural permitindo a mente criadora se expressar com liberdade de ação, transmitindo para a obra construída o melhor caminho para a integração com a totalidade.

 Oscar Niemeyer é o arquiteto taoísta, as obra juntas formam um painel, que é uma descrição da energia das formas, transcendem a simples proposta de uma busca de perfeição. O painel demonstra que as partes isoladas reproduzem a harmonia das outras que compoêm a soma de todas as obras. A bioarquitetura, arquitetura que integra a construção ao ambiente.  

O visitante admirando nasce a busca interior por um entendimento da totalidade de cada espaço visitado. Ou, apreciando uma imagem de seu exterior. Associando, a imagem do exterior mantida em atenção suspensa com a imagem do interior durante a visita, em cada espaço visitado. A emoção e o sentimento é o primeiro caminho, o que primeiro se apresenta são os nossos pensamentos de maneira acelerada, com uma variedade onde, dispersos no turbilhão deles, contém o potencial de existir os sinais que são resultados de nossa análise prévia aos nossos sentidos. Os mais elaborados que existem relacionados com os instantes criadores que tenhamos experimentado, criando uma solução, ou qualquer outra maneira de nos expressarmos,inclusive, as mais diferentes possibilidades de movimento corporal, as ginásticas, e todos os esportes. A mais simples experiência que tenhamos contêm sinais energéticos entrelaçados, contendo o campo criativo em meio ao entrelaçamento. A ferramenta para que durante a visita possamos, perceber o momento de criação participando do exato momento em que o arquiteto idealizou, no campo energético da mente criadora. Presentes na obra. Aspectos do tempo histórico passado, presente e futuro. Das visões, do santo da igreja católica, Dom Bosco, da construção da cidade de Brasília, no planalto central do Brasil. Uma profecia, a arquitetura funcionou como elemento de transcendência, a obra transcendeu a si própria. Expressou os questionamentos sobre viagens no tempo, o equilibrio das formas dentro do caos explicitando a harmonia dos sentidos, o equilibrio dos opostos, o irregular como elemento que cria harmonia. A relatividade de Einstein. Os universos paralelos.

O interesse pelos mais variados conhecimentos. Conduziu uma procura pelos métodos de leitura dinâmica, e a leitura sintópica, que é o método de ler vários livros de diferentes autores, relacionados entre si, nas mais variadas áreas especializadas, mas que apresentam um mesmo tema, a maneira como os autores criam para expressar as suas idéias, quais citações usa para comunicá-las, implícita ou explicita.

Por exemplo, o Grande Sertão Veredas, com citações filosóficas dentro da fala de personagens que passa desapercebida muitas vezes a influencia do iluminismo francês, e a observação da natureza humana comum nas disciplinas budistas e taoístas, sem que sejam explícitas no romance. Associei aos diferentes filmes, a leitura sintópica. A diferença comunicada nos filmes de mesmo tema. Assim como na música das mais variadas possível em que se encontram sons similares, trechos da melodia que sugere semelhança mas os novos arranjos nas notas alterava a melodia. Ferramenta útil que permite códigos mnemônicos. Objetivados para a minha busca sobre a alma humana, e como o autodesenvolvimento interfere na evolução dela nos diferentes planos espirituais mais elevados. Observei que não seria necessário memorizar todo o Saber e sim a experiência energética emocional. Pois ela está relacionada com a criação direta da fonte criadora, a mente adquire uma competência de examinar  num estado envolvendo a energia impulsionada pelo tantien, a consciência e a subconsciência momentos de elaborada atividade criativa.

Os sábios que viveram no Século VI a.C, Lao Tsé, Buda, Pitágoras, Chuang Tzu, e outros tantos mais, de épocas diferentes, Platão, Arquimedes, Aristóteles, Leonardo da Vinci, Kepler, Newton, Santos Dumont, Einstein, S. Hawking . Desde os antigos, Todo instante de criação é um instante de iluminação. Então, Leonardo da Vinci no momento de criação, atuava no meio de muitos outros pensamentos.Entretanto, a mente criadora advinda de sua calma interior nesse instante, o que é possível, com grande possibilidade de acerto que, a mente vazia, produziu recebendo a impulsão energética do tantien, uma ascensão de energia transformada de boa qualidade até a conclusão de suas buscas.

O que significa dizer, um melhor caminho, um caminho perfeito até elas. Um Tao no meio do Caos. O tantien do corpo físico, o nosso corpo da matéria densa que nos da à forma que temos, se comunica com o tantien de nosso corpo mental. Onde, a objetividade e a subjetividade de Tudo o que é pensado por nós em nossa vida, um reservatório de energias emocionais entrelaçadas em campos de idéias. Os pensamentos navegam em ondas, de diferentes comprimentos de ondas, de vibração e de nível orbital de tempo, de dimensões,de todos os nossos corpos sutis.

 A memória energética pode ser acessada mesmo que detalhes do objeto não sejam imediatamente claros para a consciência; Ou, que não sejam acessados, isto é, nós não lembramos, mas os sinais emocionais são possíveis acessar reconstruindo a intensidade emocional. Somada a intenção mental voluntária, e sem esforço, na proposta: encontrar uma atenção que permita coexistir, com outra, a atenção flutuante dos sentidos, a maneira de esvaziar mas direcionando o resultado integrando ao meio ambiente, qualquer local que estiver praticando uma atividade física ou mental, qualquer que seja ela.

A percepção gera energia para a intuição para os sinais de qualidade energética da idéia de níveis superiores, as idéias que habitam a mente na condição de qualidades que não acessadas se não forem advindas do vazio, onde existe o potencial de possibilidade de arranjos criadores. Atenção no interior e no exterior, com intenção de esvaziar a mente sem inibir os sentidos, não ignorá-los. Manter os sentidos em estado de atenção flutuante, mantém a energia do fluxo vital, que alimenta a construção dos pensamentos; Dependem de energia para que possa existir. O instante criador nasce no exato instante da atenção focada contendo como o yin e o yang, atenção interna e externa. A unidade transforma pela soma integrada; A atenção de 50% aos sinais internos do corpo em movimento, e 50% de atenção para os sinais dos sentidos, em relação ao que percebemos do ambiente em que nos encontrarmos. A natureza do coração é bombear sangue, do pulmão a respiração,

Esvaziar , deixar no campo de atenção flutuante todos os pensamentos que sejam diferentes da intenção de selecionar o instante criador dessas memórias energéticas.

Por causa da abrangência e profundidade das questões que o tai chi chuan apresentava me levaram então sem dúvida em pensá-lo relacionado com a ciência e a tecnologia de hoje. O que significa reconhecer como um método eficaz para o Saber humano. Porque a economia do conhecimento é a nova arquitetura econômica em função dos avanços de Hoje, 2007, século XXI.

 A premissa decorrente do interesse por responder as três perguntas mente, consciência, e espírito dentro de culturas diferentes ocidentais e orientais. Com a proposta de entendimento pessoal não foi necessário memorizar a quantidade de dado, porque todo o resultado converge para a vida interior, o autoconhecimento; abrindo espaço para a criatividade, participar da essência sem alterá-la, resulta em uma experiência de registro apenas desse núcleo.

Lao Tsé, o autor do livro Tao Te King, o pai da filosofia taoísta, era o responsável pela biblioteca do imperador, todas as ciências e obras conhecidas estavam arquivadas administradas por Lao Tsé. Antes de esvaziar a mente ele a encheu, descobrindo que no meio do intenso jorrar de pensamentos, existe pensamentos que são provenientes de energias mais sutis impulsionados pelo tantien que passam desapercebidos da consciência. Esvaziar depois de um levantamento do próprio conhecimento aperfeiçoa a qualidade de foco da atenção mental. Lao Tsé como bibliotecário conhecia todos os livros e condensou os seus sentimentos, pensamentos, emoções filtrados pelos sinais de seus insights cada vez que chegava na resposta de seu íntimo, nas reações produzidas pelo entendimento de determinado livro.

O conhecimento capacitado pela inferência da busca por solução de resposta. Provoca a percepção de vazio na mente, semelhante ao koan da filosofia zen,que usa a técnica de insight, por interromper o pensamento gerando espaço por vencer a resistência e limitação da mente, Momentos antes do koan a razão, o pensamento lógico constituía um bloqueio para o entendimento, a interferência do Koan que pode ser um som, um gesto, uma imagem, um movimento, um pensamento que remeta a condição de insight. A oportunidade para uma súbita compreensão sem que se tenha almejado atingi-la.

O resultado é um profundo conhecimento que traz a plenitude geral, a felicidade. Entretanto, nada fica assimilado além da energia liberada do instante do insight; Estabelecendo um contato profundo com a mente em estado puro ,tal como ela de fato é incessante processadora de acessos de dados vitais; Os pensamentos como o fluxo das águas do rio que, correm para o oceano, e o vazio é atingido transformando o intenso jorrar natural de pensamentos. Sem bloqueá-los é conseguido no ambiente mental interno cultivado, junto com o corpo relaxado em movimento coordenado, com a respiração natural , durante os exercícios. Em que, focamos ,na nossa presença, na nossa motivação para aperfeiçoar a sustentação do padrão, em toda a execução da Forma, a atenção mental focada na ação de cada movimento, a relação deles com os dez princípios.

A maneira mais simples de inferir no tao é na ação diária onde estamos em nosso maior tempo durante a atividade diária. Os exercícios do tai chi chuan é a interface entre o tao e o ser humano. O céu, a terra e o ser humano, equivalente ao conceito da filosofia taoísta, um yin e um yang eis o tao.

Os movimentos são resultados das ações antagônicas. O exercício de observar o peso corporal na prática do estilo yang cheng fu, a tradição da família chinesa yang, o estilo yang tradicional na perna cheia 70%, e na vazia 30% do peso corporal. O mais simples para apurar os sentidos da planta dos pés, em relação a distribuição do peso corporal; Na alternância de posturas no encadeamento da Forma o desequilíbrio da distribuição gera uma diferença de potencial. O equilíbrio é compensado coordenando os dez princípios com a respiração durante os movimentos. Então, a diferença de potencial produz um trabalho de transformação quando o praticante está relaxado. Os movimentos ganham uma estabilidade expandindo os sentidos para nuanças tanto para com os sinais internos orgânicos como para os sinais provindos do meio ambiente, que normalmente nos são bloqueados pelo estresse diário,que todos passamos em menor ou maior intensidade. Influenciam em nossa percepção. Por isso, atenção naquilo que podemos mensurar e avaliar durante a prática, a qualidade da distribuição do peso corporal assegura estabilidade necessária para a respiração.

A responsável por alimentar com suporte de sopro vital para as funções orgânicas trabalharem em harmonia integrada a mente. A consciência e a subconsciência são interconectadas dentro de um padrão em que o corpo e a mente estão em sincronia de ação. 

Tantien

Tantien, Sobre

Tantien,introdução

Tantien,poesia tai chi 

Márcio Lacerda

 www.TaiChiChuanBrasil.com.br

 

Uma resposta to “TanTien, poesia tai chi”

  1. Hello world! « TanTien Says:

    […] TanTien, poesia tai chi […]

Comentários encerrados.


%d blogueiros gostam disto: